Anuncie aqui

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Projeto “Tarifa Social” aprovado na Câmara só beneficia uma minoria em Timon

Numa sessão polêmica realizada nesta quarta-feira (18), a maioria dos vereadores presentes aprovou o Projeto do Poder Executivo que ficou conhecido de “Tarifa Social”, embora contestado por muitos que conheceram de perto essa ideia.
O polêmico projeto do Executivo estabelece que para serem beneficiados, consumidores carentes, com o desconto de 50% em suas contas o limite de consumo de água deve ser no máximo dez metros cúbicos. Já os vereadores contrários ao projeto enviado pelo prefeito Luciano Leitoa fizeram uma pesquisa em várias cidades do país, inclusive em Campo Grande (MS) sede do grupo dono da empresa Águas de Timon, e propuseram como parâmetro para os consumidores carentes 15 metros cúbicos de água no consumo mensal. Estes também desejam a exclusão do artigo 6º que limita os números de beneficiados com a tarifa social e mantém o desconto de 50 por cento nas contas de água.

Venceu Luciano Leitoa

Mesmo depois de um clima tenso, o projeto que dize ser “tarifa social” e segundo informações só atinge 5% da população de Timon foi aprovado do jeito que o prefeito Luciano Leitoa enviou, e sem emendas, concedendo o desconto de 50% para os que consumirem até dez metros cúbicos de água no mês.

Vereadores que votaram a favor do projeto do Poder Executivo: Tuá, Nacy, Vavá, Lázaro Martins, Gian da Solnascente, Juarez Morais, Celso Tacoani, José Carlos Assunção e Kennedy Gedeon.

Os contras: Francisco Torres, Marco Lago, Thales Waquim, Itamar Barbosa, Torquato Macedo, Biú.

Ausentes: Ivan do Saborear, Kaká do Frigo Sá e Leandro Bello.

Como não houve empate, o presidente da Câmara de Timon, vereador Uilma Resende não manifestou seu voto

Nenhum comentário:

Postar um comentário