Anuncie aqui

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Base governista se incomoda com a possibilidade do fim da reeleição

Ronaldo Rocha - A possibilidade de o Senado aprovar por meio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) o fim da reeleição de presidente e governadores eleitos em 2014 estar deixando membros do governador Flávio Dino (PCdoB) preocupados. Por meio de redes sociais, o secretário de Comunicação e Articulação Política do Estado, Márcio Jerry, chegou a desdenhar da proposta que já está sendo analisada pelos senadores.Márcio Jerry usou seu perfil em uma rede social para dizer que a oposição ao governador Flávio Dino acredita em uma ilusão. “A oposição se excita com uma ilusão: o fim da reeleição atingindo os já eleitos. Tá ‘Serto’…”, escreveu o secretário, que é considerado o porta voz oficial do governador.

Também se manifestou sobre a PEC o líder do governo na Assembleia Legislativa, Rogério Cafeteira (PSB). Segundo ele, os movimentos que são dos senadores para o fim da reeleição até para os eleitos em 2014, demonstra que a oposição não tem nome para a disputa eleitoral.

“Pela forma como a oposição tem se colocado sobre o fim da reeleição para os já eleitos, mostra que não tem nome para enfrentar FD [Flávio Dino] em 2018”, disse Cafeteira.

Mesmo com o posicionamento pelas redes sociais, os governistas ontem na Assembleia Legislativa preferiram não comentar sobre o debate que deverá tomar conta do Senado nas próximas semanas. Nenhum deputado fez críticas.

A PEC 113-A, articulada pelo senador Aécio Neves (PSDB) no Senado, já foi aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) em abril deste ano. Como a PEC já foi aprovada pela CCJ, a proposta já pode ser apreciada em plenário.

Os senadores agora trabalham para incluir emendas ao texto e garantir o fim da reeleição com efeito imediato. O objetivo inicial do PSDB é evitar que o presidente da República, Michel Temer, e o partido dele, o PMDB, cheguem fortalecidos em 2018.

A proposta garantirá que a posição anunciada por Temer – de não concorrer à reeleição em 2018 – seja mantida.

O problema é que se aprovada, a proposta não atingirá somente o presidente Temer. Os governadores já eleitos também perderam a possibilidade de tentar a reeleição. Nesse cenário também estar incluído o governador Flávio Dino e, por isso, a manifestação de membros de sua base aliada. (De O Estado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário