sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Assembleia do Maranhão aprova aumento de Impostos; veja como votaram os deputados de Timon

                      Rafael Leitoa (PDT) e Alexandre Almeida (PSD)

A população maranhense que já sofre com o desemprego, desigualdade social, entre outros problemas ganhou nesta quinta-feira, 15, mais um presente de greco do Governador Flávio Dino. Com o apoio maciço da Assembléia Legislativa, o Governo do Maranhão garantiu o aumento do ICMS válido a partir de março. Com a aprovação os maranhenses vão passar a pagar mais caro pelo consumo de combustíveis, energia elétrica, serviços de telefonia, TV por assinatura, bebidas e cigarros.

O duro golpe que o "governo da mudança" aplicou nos maranhenses foi abalizado por ampla maioria dos deputados estaduais, 25, e teve o voto contrário de outros oito. Em um período no qual o país está afundando em um crise financeira profunda e na qual vários governos estaduais já decretaram falência, o Governador Flávio Dino encontrou a pior maneira de desafogar a dívida do Estado, aumento a carga tributária e sagrando ainda mais uma população que já pagar caro pelos produtos que consome. Nada, ou quase nada, se fez para dar maior eficiência à máquina pública estadual, o que acaba mostrando que o governo prefere cobrar mais do que organizar o que já arrecada.

Alexandre Almeida e Rafael Leitoa

O destaque na votação de ontem foi o posicionamento dos representantes de Timon quanto ao aumento de impostos. Rafael Leitoa (PDT), sobrinho do ex-prefeito Chico Leitoa e primo do prefeito reeleito de Timon, Luciano Leitoa, fez como o esperado, apenas disse "amém" ao projeto enviado pelo governador. 

Já o deputado Alexandre Almeida (PSD) que não esteve presente à votação, mas tirando pelos últimos discursos do parlamentar na tribuna da Assembléia, onde vem aumentando o tom de críticas ao governo Flávio Dino, parece desaprovar mais uma aumento de carga tributária ao contribuinte maranhense.

Um comentário:

  1. Isso é um absurdo, que poucos que não trabalha e ganham muito mais do que a gente, pode decidir me roubar mais. O estado do Maranhão é o que tem o maior índice de impostos, 18% e ainda querem o que mais. Pq não aprova uma redução dos salários deles mesmo, pois não fazem nada, além de ferrar a vida nossa do povo Maranhense.

    ResponderExcluir