Anuncie aqui

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Caso Tekynik: Gestão Leitoa na mira da PGJ

Investigação é de natureza criminal. Prazo para conclusão do PIC é de 90 dias
Atual7 - A Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) instaurou Procedimento Investigatório Criminal (PIC) contra o prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB), por suspeitas de irregularidades em um contrato assinado com a empresa Tekynik, que possui sede no município.

As investigações foram iniciadas no dia 3 de fevereiro deste ano, como resultado de conversão da Notícia de Fato nº. 022971- 500/2015. Por se tratar de natureza criminal, os autos estão aos cuidados da promotora de Justiça Adélia Maria Souza Rodrigues Morais, integrante da Assessoria Especial de Investigação dos ilícitos praticados por agentes políticos detentores de foro por prerrogativa de função.

O objetivo da promotora, de acordo com a Portaria nº. 10/2017, é apurar as possíveis irregularidades na contratação da Tekynik pela Prefeitura Municipal de Timon, para implantação de link de internet, instalação e adequação de rede lógica e gerenciamento de redes de tráfego, por meio dos processos licitatórios Carta Convite nº. 004/2013, Pregão Presencial nº 10/13 e Pregão SRP nº 52/14.

O prazo para a conclusão das investigações é de três meses.

Em caso de confirmadas as irregularidades, o PIC pode resultar em pedidos de cassação e até mesmo de prisão do prefeito Luciano Leitoa e demais envolvidos no processo de contratação da empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário