Anuncie aqui

segunda-feira, 27 de março de 2017

“Não tenho vontade de ser candidato se Lula for”, diz Ciro Gomes

Pedetista descarta ser candidato a vice de quem quer que seja e afirma que eventual candidatura do ex-presidente seria “desserviço” ao país
Se Lula voltar ao Planalto, projetará "essa confrontação odienta que está rachando o país", afirma Ciro
Pré-candidato à Presidência, Ciro Gomes (PDT-CE) disse que “torce” para que o ex-presidente Lula, de quem foi ministro, não se candidate ao Palácio do Planalto em 2018. Para o pedetista, a eventual tentativa do petista de retornar à Presidência seria um “desserviço” ao país. “Não tenho a menor vontade de ser candidato se o Lula for”, disse Ciro em entrevista à Folha de S.Paulo.

Ministro da Fazenda, no governo Itamar Franco, e da Integração Nacional, no governo Lula, o ex-governador cearense descarta ser candidato a vice de quem quer que seja. “Na melhor das hipóteses, (Lula) ganha e projeta essa confrontação odienta que está rachando o país. Mas a probabilidade de polarizar e perder é muito alta.” Para Ciro, o PT deveria apresentar uma nova liderança.

O ex-ministro também criticou o presidente Michel Temer e o juiz Sérgio Moro, que conduz a Lava Jato na Justiça Federal. “Ele, para além de ser essa coisa constrangedora de chefe de quadrilha, sendo um velho e notório malversador de dinheiros públicos, virou chefe de um governo de patetas”, afirma em relação ao peemedebista.

“O exibicionismo midiático, ir ao Facebook agradecer o apoio de todos, as gravatinhas borboletas em todo tipo de solenidade, a confraternização descuidada com possíveis réus, a fraude com a gravação da presidente (divulgação do grampo de ligação entre Dilma e Lula) – o que nos EUA é considerado traição e gera até pena de morte, só para ter a relativização dessa leviandade.”  (Do Congresso em foco)

Nenhum comentário:

Postar um comentário