Anuncie aqui

sábado, 10 de junho de 2017

Desafio de Temer será concluir um governo na UTI

Temer terá que usar talento político para concluir o mandato 
O desafio do presidente Michel Temer, após escapar de cassação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), será cumprir o mandato até o fim, em 31 de dezembro de 2018, apesar de continuar na UTI sem prazo para receber alta. Além da pressão do Ministério Público Federal, que será implacável, o presidente terá de encarar um Congresso que costuma ser impiedoso quando identifica presidentes politicamente debilitados. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Políticos avaliam que Michel Temer será incapaz de governar, e preveem dificuldades até para circular no País, no exercício do cargo.

A esperança dos aliados de Temer é que ele exercite todo seu talento de fazer política, impedindo a fuga dos que o apoiam no Congresso.

Temer terá de unir-se a um Congresso também acuado por acusações do MPF, para tentar “segurar” que prosperem processos contra ele.

Impeachment ou processos movidos pelo MPF precisam do mínimo de 342 votos. Basta a Temer o apoio de 172 deputados para escapar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário