Anuncie aqui

sábado, 19 de maio de 2018

Vereadora professora Cláudia inclui Timon em oficina para análise de potencial cultural do Ministério

Movimentos culturais disseram sim a proposta de revitalizar a cultura de Timon
Em busca de olhar do governo federal para a cultura timonense, a vereadora professora Cláudia Regina (PMB), em sua última viagem a Brasília, buscou informações sobre o que o Ministério da Cultura tem para oferecer aos movimentos culturais nos municípios a resposta do órgão veio em forma de uma Audiência Pública realizada ontem, 18, na Câmara Municipal de Timon com a presença de Daniel Lacerda, técnico do Ministério da Cultura que está percorrendo o Brasil e o Maranhão em busca do nosso potencial cultural das cidades.

De acordo com vereadora, Timon, através de seus movimentos, não tinha presença ativa dentro do Ministério, mas de acordo com sua investida, o governo federal começa a se voltar com olhar cultural para a cidade.

O Ministério da Cultura vai premiar 500 grupos no Brasil, e, Timon é uma das cidades escolhidas para receber esta oficina, para que as pessoas possam se credenciar e concorrer a prêmios. Serão R$ 10 milhões em prêmios, sendo R$ 20 mil por grupo.
De acordo com o assessor do Ministério da Cultura, Daniel Lacerda, a intenção é obter "uma parceria com essas pessoas que fazem cultura para que elas possam ministrar e compartilhar as informações com quem não esteve na reunião". Ele destacou que a participação no edital demonstra a contribuição para a cultura local.

Durante a audiência foram registradas as presenças de várias expressões culturais do município que vivem há anos em busca de apoio do governo federal para programar seus projetos como gravações de DVDs, apresentações artísticas e expressões, mas que dependiam do incentivo, de custo financeiro para executá-los. A vereadora enalteceu que a presença do Ministério em Timon é um alento à revitalização de nossa cultura agora de forma mais presente e efetiva, disse.
Na oportunidade, foi apresentado o Edital Culturas Populares, do Ministério da Cultura e cabe agora aos movimentos culturais a participação em oficinas e o credenciamento dos projetos culturais para concorrer aos prêmios oferecidos pelo ministério. A vereadora disse que Timon não estava incluso para participar da oficina do Edital do Selma do Côco, que tem como objetivo premiar as pessoas que já trabalham na cultura, apenas São Luiz, Bacabal e Imperatriz estavam inscritos, disse a vereadora. 

(Com informações do Blog do Ribinha) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário