Anuncie aqui

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Eleição na Câmara: Luciano Leitoa tem sua maior derrota em 6 anos de governo em Timon

Derrota na Câmara já indica reflexos nas eleições de 2020
A manhã desta quinta-feira, 17 de janeiro de 2019 marcou a maior derrota do prefeito Luciano Leitoa desde que foi eleito em 2012. Comandando a Câmara desde que foi eleito pela primeira vez, Luciano Leitoa agora vai encarar uma situação inédita em sua gestão, terá uma Câmara Municipal comandada por vereadores de oposição, justamente no seu pior momento como gestor, com uma condenação na Justiça e com meses de salários e pagamentos de fornecedores atrasados.

O clima durante a eleição para a nova Mesa Diretora da Câmara já revelava muito sobre o sentimento da população em relação à política municipal. O primeiro vereador a declarar seu voto, Adão da Ceasa, levou a plateia à euforia após escolher a chapa Democracia e Respeito, que consagrou Helber Guimarães como novo presidente.

Porém, a atitude que mais chamou a atenção, de forma negativa, foi a do vereador Francisco Torres, candidato à presidente pela chapa "Seriedade e Trabalho", que após a vitória anunciada da chapa "Democracia e Respeito", se negou a posar para a foto oficial de posse da nova Mesa Diretora e foi o único parlamentar a se ausentar do plenário neste momento.

Pode ainda parecer cedo, mas as rodas de analistas políticos em Timon já fazem projeções para 2020, levando em conta essa derrota do Governo Leitoa e já questionando o cenário para a próxima sucessão municipal. "A derrota de Luciano Leitoa na Câmara Municipal de Timon nesta manhã é bastante significativa e é um sinal do enfraquecimento do Grupo Leitoa em nossa cidade, o que pode ser um indicativo forte para 2020", destacou um interlocutor do Blog do Eduardo Rego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário