Anuncie aqui

sábado, 20 de julho de 2019

Eduardo Braide migra para o Podemos e ganha uma legenda estruturada para disputar a Prefeitura de São Luís

Ao anunciar sua migração do PMN para o Podemos, o deputado federal Eduardo Braide anuncia também o primeiro e decisivo passo dos vários que dará na corrida para a Prefeitura de São Luís, no ano que vem. 

A filiação em um partido maior e mais estruturado é fundamentam para os seus planos de candidato a prefeito, pois sua permanência solitária no PMN praticamente inviabilizaria sua campanha no aspecto material e operacional, já que a agremiação que representa na Câmara federal virou uma espécie de “partido-fantasma”. Nas fileiras do Podemos, a situação muda radicalmente, pois o candidato a prefeito contará com todos recursos previstos pela legislação partidária. Além do mais, será o manda-chuva da legenda no Maranhão, pois o atual chefe no estado, o deputado Aloísio Mendes, fez as contas e decidiu migrar para o PSC, onde desembarcará também como comandante absoluto. Assim, num acordo bem amarrado, os deputados federais Eduardo Braide e Aloísio Mendes reforçarão suas posições partidárias no estado e na Câmara Federal.

Na bancada do Podemos, Eduardo Braide não terá o poder de decidir os rumos do partido nacionalmente, mas ninguém duvida de que ele, com o preparo técnico tem e sua habilidade política passará a ser uma voz destacada entre os 11 membros da representação. Não há como subestimar os deputados do Podemos, mas não há como não prever que entre eles Eduardo Braide certamente se destacará. O mesmo pode acontecer com o deputado Aloísio Mendes no PSC. É evidente que ele não é um legislador destacado, mas a sua vivência de agente da Polícia Federal, de assessor de ex-presidente da República e de ex-secretário de Estado de Segurança Pública, lhe dá um lastro expressivo. Além do mais, Aloísio Mendes é muito elogiado por prefeitos dos quais e parceiro político e eleitoral, como Cleomar Tema, prefeito de Tuntum, com quem mantém relação produtiva.

(Da Coluna Repórter Tempo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário