Anuncie aqui

quarta-feira, 4 de março de 2020

Timon: Políticas municipais de saúde são debatidas em reunião com gestores

Gestores de saúde participaram de evento
O Ministério Público do Maranhão promove nesta quarta-feira, 4, no auditório do Cocais Shopping, em Timon, uma reunião com gestores da política municipal de saúde do Maranhão, secretários municipais e coordenadores da atenção básica.

O objetivo é discutir as pendências dos municípios maranhenses com o DigiSUS (plataforma digital do Ministério da Saúde que centraliza os dados relacionados ao Sistema Único de Saúde), a assistência farmacêutica, o planejamento regional integrado e as novas estratégias de regulação.

O evento foi organizado pelo Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAOp Saúde) em parceria com a Escola Superior do MPMA e contempla, ainda, uma reunião com os promotores de justiça com atribuição na área da saúde da Região dos Cocais.
Ilma Paiva e Glória Mafra coordenaram reunião
“Este é um espaço de interlocução entre o MP e os secretários municipais de saúde para buscar soluções negociadas para algumas pendências relativas à saúde. O segundo momento, com os promotores de justiça, será um espaço para atualizá-los sobre o que foi pactuado com os gestores de saúde e estruturar uma atuação uniforme e termos um resultado mais efetivo”, afirmou a coordenadora do CAOp Saúde, Ilma Paiva.

A promotora de justiça de Defesa da Saúde de São Luís, Glória Mafra, destacou que o Ministério Público quer garantir que os dados relativos à saúde sejam inseridos no sistema pelos gestores municipais. “Os dados são necessários para traçar um diagnóstico e direcionar a atuação a fim de garantir que o acesso ao SUS seja efetivo no Maranhão”.

O procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, destacou que menos de 5% dos municípios maranhenses aderiram ao DigiSUS, sinalizando a necessidade de diálogo e interlocução com os gestores. “Outro problema é a falta de assistência básica nos municípios. Esse evento é uma forma do Ministério Público atuar na indução de políticas públicas”, afirmou. As informações são do MPMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário