Anuncie aqui

quarta-feira, 27 de maio de 2020

“Felizmente estou bem, sou um vencedor”, diz Uilma Resende sobre a sua recuperação da Covid-19

Imagem do Facebook (Clique na imagem para ampliar)
Em franca recuperação depois de ter sido infectado pela Covid-19, o vereador de Timon, Uilma Resende (PDT), usou suas redes sociais (veja aqui) para manifestar a experiência própria vivida diante da doença, assim como também alerta as pessoas sobre os riscos que são iminentes.

“Nada é mais explicativo que os números. E eles se tornam mais claros quando se tratam de vidas. As infecções pelo coronavírus cresceram rapidamente em nossa cidade. Temos campanhas diárias, equipes da prefeitura para testagem, atendimentos de triagem, espaços para internações dos casos leves e UTIs recém-inauguradas com o apoio do governo do Maranhão e do deputado estadual Rafael Leitoa, na retaguarda para os pacientes mais graves. Com tudo isso, em um mês e duas semanas, pulamos de 2 casos e nenhum óbito, no início de abril, para 116 e 5 óbitos no dia 18 de maio. Porém, recentemente em apenas uma semana, em 25 de maio, os casos duplicaram indo para 224 infectados e 12 óbitos”, disse Uilma Resende evidenciando sua preocupação com o crescimento dos casos de coronavírus confirmados e, consequentemente, o índice alarmante de óbitos registados em Timon.

Mais adiante na mesma postagem, Uilma Resende continuou fazendo sua explanação de alerta em tom bastante apreensivo, mas otimista em relação a sua recuperação. “Meus amigos e amigas, o vírus não é visível, o sofrimento dos doentes e das famílias sim. Eu mesmo estou me recuperando e, como já disse, ela atinge o nosso sossego e coração, nos afastando de quem mais gostamos. Felizmente estou bem, sou um vencedor.  Mas nem todos têm essa sorte. A Covid-19 não escolhe cara, tampouco classe social, religião, sexo masculino ou feminino”, relata ele.

O vereador Uilma Resende recomenda as normas e protocolos que são indicados pela Organização Mundial de Saúde – OMS, baseada na ciência: “Vamos ficar atentos às normas sanitárias indicadas pela OMS, usando máscaras, mesmo as caseiras, mantendo distância das pessoas fora de nosso convívio por até 2 metros, higienizar frequentemente as mãos com água e sabão e, na ausência destes, álcool em gel. Sem saúde não somos nada. Se puder, fique em casa”, finaliza Uilma Resende.

Nenhum comentário:

Postar um comentário