Anuncie aqui

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Coelho Neto: Presidente da Associação do Mutirão fecha apoio a Bruno Silva

Presidente da Associação do Mutirão deixa grupo de Américo e fecha apoio a Bruno Silva
O presidente da Associação do Mutirão Ricardo Bastos acaba de deixar o grupo do prefeito Américo de Sousa (PT) e anunciar adesão ao candidato a prefeito Bruno Silva (PP).

Ricardo Bastos é filiado ao PDT e seria pré-candidato a vereador, mas desistiu da disputa antes mesmo da Convenção.

Junto a ele, a chapa proporcional do prefeito teve outras baixas como a do presidente da Câmara Marcos Tourinho e da ex-secretária de Educação Williane Caldas que também desistiram.

“Recebemos com alegria o anúncio do apoio do presidente Ricardo Bastos, na certeza de que haveremos de trabalhar juntos não apenas pelo bairro Mutirão, mas por toda Coelho Neto”, destacou Bruno Silva.

(Do Portal Gaditas/Blog do Samuel Bastos)

Eduardo Braide segue na liderança em São Luís, aponta pesquisa IBOPE

O IBOPE divulgou, nesta segunda-feira (21), a sua primeira pesquisa para a Prefeitura de São Luís, após as convenções partidárias. O levantamento foi feito entre os dias 12 e 14 de setembro, a pedido da TV Mirante, ouvindo 602 eleitores e registrado na Justiça Eleitoral MA 1425/2020.

De acordo com a pesquisa, na pesquisa estimulada, onde são apresentados os nomes dos candidatos, o cenário seguiu semelhante a outros levantamentos. O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) é o líder disparado com 43% das intenções de voto. Na sequencia, apenas outros dois candidatos aparecem na casa dos dois dígitos. O segundo colocado, que segue sendo o melhor nome do grupo político do governador Flávio Dino (PCdoB), é o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) com 14%, depois surge o também deputado estadual Neto Evangelista (DEM) com 10% das intenções de voto. Os demais não atingiram dois dígitos, veja abaixo os outros números.
Segundo Turno – O IBOPE  também fez simulação de alguns cenários para Segundo Turno e nos dois cenários, tanto contra Duarte Júnior como contra Neto Evangelista, Eduardo Braide venceria a eleição e até com certa tranquilidade.

No embate contra Duarte, Braide aparece com 63% das intenções, contra 25% do candidato dos Republicanos. Já contra Neto, a vantagem de Braide seria de 61% contra 24%.

Vale destacara ainda que a margem de erro estimada é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

OBS: o nome do Apóstolo Silvio Antônio (PRTB), que entrou na disputa de última hora, não aparece no levantamento, pois quando confirmou sua candidatura, a pesquisa já havia sido realizada.

(Do Blog do Jorge Aragão)

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Tribunal do Júri Popular de Timon realiza sessões em novas instalações

Novo auditório do Fórum de Timon sedia sessões do júri
O Poder Judiciário de Timon retomou as sessões de julgamento do Tribunal do Júri Popular na comarca, após reforma e interrupção temporária diante da pandemia da Covid-19. Duas sessões foram realizadas nos dias 15 e 16 de setembro, sob a presidência do juiz Francisco Soares Reis Júnior, titular da 2ª Vara Criminal.

Enquanto esteve fechado, o auditório do Tribunal do Júri passou por ampla reforma, iniciada em fevereiro. Foi instalado novo piso cerâmico com revestimento antiderrapante, construída uma rampa e reservadas vagas exclusivas para pessoas com necessidades especiais e implantado novo acesso ao plenário, além de pintura geral.

As adaptações e reparos realizados proporcionaram aos cidadãos, juízes e servidores mais conforto e total acessibilidade a todos os ambientes do auditório. As obras no auditório foram entregues pela diretoria de engenharia do Tribunal de Justiça, e dotaram o auditório com cerca de 100 assentos.

CALENDÁRIO DE SESSÕES DO JÚRI

Segundo o secretário judicial Deilson da Silva Guerra, da diretoria do fórum, já estão programadas novas sessões do Tribunal do Júri, para os dias 22 e 23 de setembro e 13, 15, 20 e 22 de outubro. O acesso do público  ao auditório está sendo feita de forma preventiva ao contágio pela Covid-19, com uso de  álcool em gel, distanciamento de assentos e  restrição do número de pessoas no plenário. As informações são do TJMA.

Futebol Feminino: Juventude Timonense apresenta pacotão de reforços para o Brasileiro da Série A2

O Juventude Timonense apresentou mais sete contratações para a disputa do Campeonato Brasileiro Série A2 programado para retornar em outubro. 

Após realizar o teste do covid 19, as novas contratadas do Juventude Timonense, lateral direita Thays, zagueira Vitoria, volante Lorena, meia direita Lorrane, meia atacante Rafa e as atacantes Samila e Raysa , se apresentaram no treino da última quarta-feira(16)

Thays, Lorrane estavam atuando no futebol mineiro, onde tiveram passagens pelo Atlético Mineiro.

Vitória e Samíla estavam no futebol Brasilense pela equipe do Minas. A atacante Raysa estava no Ferroviária de São Paulo, Lorena também é do futebol Mineiro com passagem pelo América Mineiro. Já a meia atacante Rafa, além de passar pelo futebol mineiro, atuou em várias equipes brasileiras.

Antes da chegada das 06 atletas, já tinham se apresentado na  Águias do Cocais, a Gaúcha Luana Amaral( meia direita), a maranhense Ana Karolina(lateral esquerda) , Nakayanne(meia direita) a piauiense Carol(atacante) e a carioca Tainá(goleira)

De acordo com a vice presidente do Juventude Timonense, professora Francisca Simplício, o time está com cara nova e a mudança no elenco só foi possível devido um bom planejamento financeiro feito pela equipe, o apoio da prefeitura e de outro colaboradores e a dispensas de algumas atletas que não estavam focadas com o projeto de crescimento do time.

Ainda segundo a vice presidente, o time ainda pretende apresentar mais 03 reforços para fechar o novo elenco da Águias dos Cocais

"Toda nossa diretoria está trabalhando duro, estamos empenhados em montar uma grande esquipe para voltar de cara nova para o brasileiro da Serie A 2 e bem representar o nosso estado. Nos próximos dias iremos apresentar os 03 últimos reforços para fechar nosso elenco que será de 26 atletas" disse Francisca Simplicio.

(Do Blog do Galo)

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Exibição de programas com alusão ou crítica a candidatos em rádio e TV está proibida até 29 de novembro

Durante o período eleitoral, emissoras não podem favorecer políticos ou revelar posição de eleitores. Debates e programas jornalísticos estão liberados
A partir desta quinta-feira (17) até o dia 29 de novembro, emissoras de rádio e televisão deverão observar uma série de restrições ao conteúdo que transmitem sobre candidatos, partidos políticos e coligações ou que revele a posição política de eleitores. As restrições estão previstas na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e fazem parte do calendário eleitoral 2020. O não cumprimento das regras pode acarretar a cassação do registro da candidatura, ou do diploma de eleito, por uso indevido dos meios de comunicação.

Durante a vigência do período eleitoral, as emissoras estão livres para organizar debates políticos ou citar candidatos, partidos ou coligações em programas jornalísticos. Mas a exibição de qualquer conteúdo que os mencione ou favoreça – como peças de propaganda política ou novelas, filmes e séries, por exemplo – não é permitida.

Os programas de rádio ou TV que tenham o nome de um candidato ou façam menção a ele não poderão mais ser transmitidos até depois do segundo turno das eleições. Os próprios candidatos que atuavam como apresentadores já estão afastados dos programas desde o dia 11 de agosto.

Por fim, até a data do segundo turno de votação, as emissoras de rádio e televisão não podem mais exibir imagens de realização de pesquisa ou consulta eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado, ou que haja algum tipo de manipulação de dados. As informações são do TSE.

Pré-candidatos do Patriotas desistem de candidatura para apoiar o Comandante Schnneyder

Na manhã desta quinta-feira, 17, o pré-candidato a prefeito de Timon pelo Republicanos, Comandante Schnneyder recebeu duas fortes adesões ao seu projeto. Os até então pré-candidatos a vereador pelo Patriotas, partido aliado ao Grupo Leitoa, João Paulo e Ronaldo Assunção anunciaram a desistência de suas pré-candidaturas para seguirem junto ao Comandante Schnneyder e Henrique Júnior nestas eleições.

O novo aliado de Schnneyder, Ronaldo Assunção, afirmou estar empolgado com a pré-campanha do Comandante e confiante na vitória. "Estou muito feliz em fazer parte deste grupo, junto com Comandante Schnneyder e Henrique Júnior, por que juntos somos mais fortes". Para João Paulo é uma grande felicidade compor junto com o grupo do Comandante Schnneyder e Henrique Júnior para esta campanha.

Os dois novos aliados foram recepcionados na sede do Republicanos em Timon pelos pré-candidatos Comandante Schnneyder e Henrique Júnior. Henrique Júnior ressaltou que o grupo está de braços abertos com o objetivo de construir novos caminhos para Timon. Já o Comandante Schnneyder desejou as boas vindas e agradeceu a adesão. "Ronaldo e João Paulo, obrigado pela adesão e vamos juntos para a mudança".

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

21 partidos já estão aptos a obter recursos do Fundo Eleitoral para as Eleições 2020

Legendas deverão receber R$ 1,39 bilhão, o que equivale a 68,53% do valor integral do FEFC, que atinge o montante de R$ 2,03 bilhões
Diretórios nacionais de 21 dos 33 partidos políticos com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já estão aptos a receber os recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), também conhecido como Fundo Eleitoral, para as Eleições 2020. O total de verbas destinado a essas legendas soma R$ 1,39 bilhão, o que equivale a 68,53% do valor de R$ 2,03 bilhões do Fundo, disponibilizados ao TSE pelo Tesouro Nacional em 1º de junho deste ano.

As 21 agremiações aptas encaminharam ao TSE petições com os critérios para a distribuição do FEFC, cumprindo o que prevê a legislação eleitoral. Confira a seguir os valores que cada uma dessas legendas receberá:

• Avante – 28,1 milhões;
• Cidadania – R$ 35,8 milhões;
• Democracia Cristã (DC) – R$ 4 milhões;
• Movimento Democrático Brasileiro (MDB) – R$ 148,2 milhões;
• Patriota – R$ 35,1 milhões;
• Partido Comunista do Brasil (PC do B) – R$ 30,9 milhões;
• Partido da Causa Operária (PCO) – R$ 1,2 milhão;
• Partido Liberal (PL) – R$ 117,6 milhões;
• Partido da Mulher Brasileira (PMB) – R$ 1,2 milhão;
• Partido Republicano da Ordem Social (Pros) – R$ 37,1 milhões;
• Partido Social Cristão (PSC) – R$ 33,2 milhões;
• Partido Social Democrático (PSD) – R$ 138,8 milhões;
• Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) – R$ 130,4 milhões;
• Partido Social Liberal (PSL) – R$ 199,4 milhões;
• Partido dos Trabalhadores (PT) – 201,2 milhões;
• Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) – R$ 46,6 milhões;
• Partido Trabalhista Cristão (PTC) – R$ 9,4 milhões;
• Partido Verde (PV) – R$ 20,4 milhões;
• Rede – R$ 28,4 milhões
• Republicanos – R$ 100,6 milhões;
• Solidariedade – R$ 46 milhões.

Os partidos Progressistas (PP), com R$ 140,6 milhões, e Democratas (DEM), que receberá R$ 120,8 milhões, já encaminharam as petições com os critérios à Corte eleitoral. Contudo, os documentos ainda estão em fase de diligência.

Critérios

Segundo a Resolução TSE nº 23.605/2019, após a reunião da executiva nacional que deliberar sobre os critérios de distribuição do FEFC, o diretório nacional do partido deve enviar petição por meio eletrônico à Presidência do TSE comunicando os critérios estabelecidos para a divisão do Fundo Eleitoral.

A petição deve ser acompanhada de: ata da reunião, assinada pelos membros da executiva nacional da sigla, com reconhecimento de firma em cartório ou certificação digital; prova material de ampla divulgação dos critérios de distribuição do FEFC; e indicação dos dados bancários de uma única conta corrente, aberta somente em nome do diretório nacional do partido para movimentar os recursos do Fundo.

Os critérios de distribuição do FEFC devem estabelecer a obrigatoriedade da aplicação mínima de 30% do total recebido do Fundo para o custeio da campanha de candidatas do partido ou da coligação. Além disso, esses recursos devem ser fixados, em valores absolutos ou percentuais, para possibilitar o controle da Justiça Eleitoral quanto à sua distribuição. A lei determina, ainda, a ampla divulgação dos critérios pelos partidos.

Após o envio dos documentos pelas legendas, cabe à Presidência do TSE certificar se as petições das agremiações cumprem todos os requisitos exigidos para a liberação do FEFC, determinar a transferência dos recursos do Fundo Eleitoral para as contas bancárias informadas e publicar os critérios fixado.

Renúncias

O partido Novo, que teria direito a R$ 36,5 milhões, e o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), que obteria R$ 1,2 milhão, comunicaram ao TSE que não desejam receber verbas do Fundo Eleitoral para o pleito deste ano. As decisões foram tomadas internamente pelas agremiações políticas.

Nenhum outro partido abriu mão dos recursos. Segundo a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), as verbas do FEFC que não forem usadas pelos partidos durante as campanhas eleitorais deverão ser devolvidas ao Tesouro Nacional, de maneira integral, no momento da entrega da respectiva prestação de contas.

Regras

De acordo com a Lei das Eleições, as verbas do FEFC devem ser distribuídas, em parcela única, aos diretórios nacionais dos partidos, a partir dos seguintes critérios: 2% divididos igualitariamente entre todas as agremiações com estatutos registrados no TSE; 35% divididos entre aquelas que tenham pelo menos um representante na Câmara dos Deputados, na proporção do percentual de votos por elas obtidos na última eleição geral para a Câmara; 48% divididos entre as siglas, na proporção do número de representantes na Câmara, consideradas as legendas dos titulares; e 15% divididos entre os partidos, na proporção do número de representantes no Senado Federal, consideradas as legendas dos titulares.

Em recente julgamento, o TSE revisou os critérios para a divisão do Fundo nas Eleições 2020. Para o cálculo de distribuição, a Corte Eleitoral decidiu considerar o número de representantes eleitos para a Câmara e para o Senado na última eleição geral, bem como o número de senadores filiados ao partido que, na data do pleito, estavam no primeiro quadriênio de seus mandatos. As informações são do TSE.

Comandante Schnneyder segue na liderança em Timon, aponta pesquisa Amostragem

Timon: Schnneyder tem 26,5%; Socorro 25% e Dinair 20,5%
O pré-candidato a prefeito Comandante Schnneyder (Republicanos) lidera pesquisa de intenção de voto estimulada realizada pelo Instituto Amostragem para o Grupo Meio Norte de Comunicação em Timon com 26,5%. Em segundo lugar aparece a pré-candidata Professora Socorro Waquim (MDB) com 25%. Em seguida está a Professora Dinair Veloso (PSB) com 20,5%.

O pré-candidato Jaconias Moraes (PSC) aparece com 10,5%. Os eleitores que não souberam responder ou preferiram não opinar em quem votam para prefeito somam 7%. Os que responderam que votariam em branco ou anulariam o voto para prefeito de Timon somam 0,25%. Os que afirmaram que não votam em nenhum dos pré-candidatos apresentados são 10,25%.
Votos válidos - Nos votos válidos, excluindo brancos, nulos e indecisos, como é divulgado o resultado das eleições pela Justiça Eleitoral, o pré-candidato Comandante Schnneyder está à frente com 32,12%. Em seguida aparece Socorro Waquim com 30,3%. Dinair Veloso soma 24,85%. E Jaconias Moraes fica com 12,73%.
Pesquisa de intenção de voto espontânea para prefeito de Timon - quando não é apresentado ao eleitor entrevistado os nomes dos pré-candidatos - mostra Comandante Schnneyder na liderança com 13,5%. A pré-candidata Professora Dinair Veloso aparece em seguida com 13%. 

A pré-candidata Professora Socorro Waquim tem 6,25%. E o pré-candidato Jaconias Moraes soma 4,5% de intenção de voto espontânea para prefeito de Timon. O prefeito Luciano Leitoa (PSB), que não pode ser candidato a reeleição e lançou a Professora Dinair Veloso, tem 3,5%.

O vereador Henrique Júnior (Podemos) que desistiu da pré-candidatura prefeito para ser vice de Schnneyder aparece com 0,75%. Na pesquisa espontânea, 46% dos eleitores não sabem em quem votar para prefeito de Timon. Já 8% afirmam que não votam em ninguém e 3,5% falam de forma espontânea que votariam em branco ou anularia o voto. 1% escolheram outros nomes de forma espontânea para dirigir a Prefeitura de Timon.
Luciano tem avaliação positiva de 63,5% em Timon

A administração do prefeito Luciano Leitoa (PSB) tem 63,5% de regular, bom e ótimo em avaliação dos eleitores de Timon. De acordo com pesquisa do Instituto Amostragem para o Grupo Meio Norte de Comunicação, 7,75% dos eleitores consideram a atual administração ótima; os que avaliam como bom somam 18,25%. E regular chega a 37,5%.

Os eleitores que avaliam a administração Luciano Leitoa como ruim em Timon somam 11,25%. Os que consideram péssimo são 22,75%. Não souberam ou não quiseram opinar 2,5%.
Ficha técnica - A pesquisa de intenção de voto estimulada do Instituto Amostragem para prefeito de Timon foi realizada de 11 a 13 de setembro, com 400 eleitores com 16 ou mais anos residentes e com domicílio eleitoral na zona urbana e rural de Timon. O levantamento tem margem de erro de 4,8% para mais ou para menos e nível de confiança de 95%. A pesquisa contratada pelo Grupo Meio Norte de Comunicação está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número MA-07740/2020, no dia 10 de setembro de 2020.

(Fonte: meionorte.com)