Anuncie aqui

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Mudanças no governo Leitoa visa também eleição na Câmara de Vereadores

Como a disputa está dentro da própria base as movimentações estão intensas para zerar pré-candidato da não simpatia da cúpula leitoista, agora a Câmara passa a ter uma nova configuração
A exoneração de três secretários do governo Leitoa na noite desta segunda-feira (23) pegou muita gente de surpresa, além de gerar muitas especulações nos bastidores da política timonense, principalmente na Câmara Municipal de Timon. Luciano Leitoa exonerou o vereador Jair Mayner que estava na Secretaria de Desenvolvimento Rural, Chagas Cigarreiro da presidência da Fundação João Emílio Falcão e Helber Guimarães da Secretaria Esportes, Juventude e Lazer. Segundo informações, essas medidas tomadas por Luciano Leitoa tem como objetivo conter gastos da máquina pública, embora os novos nomeados não estão acumulando cargos.

Passando pelo momento mais turbulento nesses quase cinco anos de governo, Luciano Leitoa recentemente foi obrigado a pagar somente 50% dos salários de parte dos servidores municipais. Consta que o retorno desses três vereadores à Câmara de Timon é sinal de que o prefeito Luciano Leitoa entra de vez nos bastidores da eleição da nova Mesa Diretora que acontece em abril de 2018.

Eleição na Câmara de Timon

O redator do Blog do Eduardo Rego entrou em contato com um vereador da situação e outro da oposição para saber o que o retorno desses titulares influenciariam na eleição da Mesa Diretora da Câmara, ambos pediram para não ter seus nomes revelados.

O vereador governista disse que o retorno dos vereadores em nada muda a eleição da Câmara, pois  segundo ele, a base tem um acordo firmado para que nenhum membro da atual Mesa Diretora participe da próxima disputa.

Já o parlamentar de oposição afirmou que o retorno do trio governista à Câmara nada mais é do que um claro sinal do prefeito Luciano Leitoa entrando de vez na "briga" para eleger Jair Mayner presidente, o seu preferido, mesmo ele tendo enorme rejeição tanto na situação como na oposição. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário