Anuncie aqui

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

"Não terei nenhum problema em assumir esse desafio", declara Eduardo Braide sobre candidatura ao Governo

Se continuar pontuando bem nas pesquisas, Eduardo Braide diz que aceita disputar o governo
Aquiles Emir - Em entrevista concedida ao jornalista Jorge Aragão no programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, na manhã desta sexta-feira (19), o deputado Eduardo Braide (PMN) declarou que se o seu nome continuar aparecendo bem e com inclinação para crescimento, não lhe restará outra alternativa a não ser disputar o Governo do Estado este ano, pois estará atendendo a um apelo de boa parcela da população maranhense.

Braide disse que tem sido surpreendido com os percentuais dados a ele nos últimos levantamentos sobre intenções de voto para a sucessão estadual, já que nunca anunciou sua candidatura como algo definitivo, e isto significa um reconhecimento à sua atuação parlamentar.

Quanto à definição dessa candidatura, ele deixou claro que, além das pesquisas, terá de sentir que tem apoio político para disputar com chances de vitória. Várias lideranças têm se manifestado neste sentido, contudo é preciso que os partidos tenham garantias de que poderão firmar essa aliança. “Não terei nenhum problema em assumir esse desafio”, declarou.

Em outras palavras, o deputado disse que seu nome está à disposição, e agora só dependente da população e dos dirigentes partidários, ou seja, se estes quiserem que demonstrem isto de forma clara, nas pesquisas e nos acordos.

Ao longo da entrevista, em nenhum momento o deputado se apresentou como opositor do governador Flávio Dino (PCdoB), preferindo se qualificar como “independente”, tanto que votou a favor de todos os projetos do Executivo que são a favor da população, mas se recusando a aprovar aquilo que considera prejudicial, como foi o caso de aumentos de impostos.

Ao se apresentar como “independente”, Eduardo Braide diz que não compreender porque alguns projetos seus são vetados pelo governador, e recordou a emenda parlamentar de sua autoria para aquisição de um mamógrafo para o Hospital Aldenora Belo, que só foi garantido porque houve houve uma decisão judicial neste sentido, e a que reservava 20 vagas prioritárias para encaminhamento a empregos de mulheres vítimas de violência doméstica.

Eduardo Braide, embora tenha elogiado o trabalho da Assembleia Legislativa nestes três anos, lamentou que seus pares não tenham acatado alguns projetos que iriam trazer benefícios para a população. Um exemplo disto foi a recursa à iniciativa do deputado César Pires para que as emendas parlamentares passem a ser impositivas, isto é, que o Poder Executivo seja obrigado a cumprir, e citou como exemplo do que isto poderia representar para o Estado a continuidade das obras de duplicação da BR 135, já que boa parte dos recursos veio de emendas da bancada maranhense na Câmara Federal, mas infelizmente no Maranhão isto não vem sendo possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário