Anuncie aqui

terça-feira, 26 de março de 2019

Senador Marcelo Castro receberá o Título de Cidadão Maranhense por indicação de Rafael Leitoa

Deputado Rafael Leitoa, Senador Marcelo Castro e Chico Leitoa
O deputado Rafael Leitoa (PDT) é autor do Projeto de Resolução Legislativa 017/19, que concede o Título de Cidadão Maranhense ao senador Marcelo Costa e Castro, natural do município de São Raimundo Nonato (PI).

Marcelo Costa é o atual presidente da Executiva Estadual do PMDB e foi eleito senador da República pelo Estado do Piauí em 2018. Rafael Leitoa disse que o título é mais do que merecido pelo trabalho desempenhado por Marcelo Costa ao longo de sua vida pública.  Ele foi ministro da Saúde no governo de Dilma Rousseff, de outubro de 2015 a abril de 2016.  Na área de infraestrutura, atuou diretamente junto ao Ministério dos Transportes, enquanto deputado federal. pela construção da BR-235, que liga Gilbués a Santa Filomena (divisa com o MA, contígua à Alto Parnaíba).

“Quando foi ministro da Saúde, Marcelo Castro destinou atenção especial ao Maranhão, sendo o segundo estado para o qual mais destinou recursos. Nesta época, promoveu o aumento dos valores de custeio do Estado e de vários municípios maranhenses. Na área de infraestrutura, Marcelo Castro lutou pela construção da BR-235, rodovia que promove o desenvolvimento da Região Produtora de Grãos do Serrado piauiense e da Região de Balsas (MA), além de facilitar o escoamento reprodução pelo Porto de Itaqui. A ponte que será construída entre as Cidades de Santa Filomena (PI) e Alto Parnaíba (MA) é fruto também da luta do senador Marcelo Castro junto ao DNIT”, disse Rafael Leitoa.

Biografia

Marcelo Costa e Castro é natural de São Raimundo Nonato, tem 68 anos e é médico psiquiatra. Iniciou a vida pública em 1978. Em 1982, elegeu-se deputado estadual pela primeira vez, já no PMDB. Foi eleito para o mesmo cargo ainda em 1986 e 1990, sempre defendendo a bandeira do municipalismo. Por sua relevante atuação no Legislativo Estadual, foi convidado a ser presidente do Instituto de Assistência e Previdência do Estado do Piauí (Iapep), quando saneou o órgão e revitalizou o Plamta.

Nos anos de 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014 foi eleito para o cargo de deputado federal, sempre com expressivas votações e focando sua atividade parlamentar na melhoria da infraestrutura dos municípios piauienses, com destinação de recursos para barragens, adutoras, saneamento e rodovias. Neste período, assumiu o cargo de secretário estadual de Agricultura, incentivando o desenvolvimento do Cerrado e do Semiárido, tendo sido idealizador da rodovia Transcerrado e implantado o Programa do Caju.

Na Câmara Federal, assumiu postos de destaque, como a Presidência da CPI do Apagão Aéreo e a Relatoria da Comissão Especial para a Reforma Política, além de ter sido autor da Emenda Constitucional que prevê a divisão equitativa entre os estados dos royalties oriundos da exploração de petróleo na camada pré-sal. No Executivo, além das experiências nas áreas de Previdência e Agricultura, foi ministro da Saúde no governo de Dilma Rousseff, de outubro de 2015 a abril de 2016.

À frente da pasta, investiu no fortalecimento do Sistema Único de Saúde, a descentralização da saúde no Piauí, com o incremento do atendimento nos polos regionais e foi elogiado pela Organização Mundial da Saúde pelas medidas adotadas no enfrentamento à 1ª epidemia do zica vírus no Brasil.

(Agência Assembleia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário