Anuncie aqui

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Vereador Drº Tuá destaca trabalho do promotor Antônio Borges pela saúde de Timon

Parlamentar citou ainda a situação da falta de médico em diversos postos de saúde na cidade 
O vereador Drº Tuá destacou hoje, 11 de dezembro, durante sua fala na tribuna da Câmara Municipal de Timon, que o promotor de justiça Antônio Borges Nunes Júnior, titular da 4ª Promotoria de Justiça, foi agraciado com um honraria no Conselho Nacional de Saúde por conta de seu trabalho relacionado ao acesso à saúde da população timonense.

“Hoje nós temos em Brasília um filho de Timon recebendo uma honraria no Conselho Nacional de Saúde, pelo trabalho desenvolvido à frente da saúde de Timon. Eu estou falando do Promotor Antônio Borges, que é o único palestrante do nordeste em Brasília hoje convidado. Isso é bom para o município, pois ele é um promotor extremamente atuante e é por isso que ele está recebendo essa honraria em Brasília”, destacou.

O parlamentar voltou ainda a citar a situação dos postos de saúde de Timon que estão sem médicos em suas equipes. Drº Tuá afirmou que fez uma visita em vários postos e constatou casos em que não há médicos a mais de um ano. “No ESF 49 eu perguntei à vizinhança e eles me disseram que está há um ano sem médico”.

O parlamentar citou diversos casos semelhantes e lamentou a situação, que segundo ele, se repete em pelo menos 18 postos de saúde em Timon. “Vamos à citação dos PSF que estão sem médicos. Vamos começar pelo 47, ESF do Buriti Cortado, sem médico, não existe médico. Morro do São Benedito, sem médico, no dia que teve uma auditoria levaram um médico de outro ESF lá para o São Benedito. ESF 44, não tem médico, ESF 49, sem médico, ESF 18, não tem médico. O ESF 17 tá escrito lá, médico, mas ninguém nunca viu esse médico, e eu fui lá, também não tem médico. ESF 45, 42, 18, no 49, eu perguntei para a vizinhança e eles disseram que está há um ano sem médico. O 39, desde fevereiro sem médico. O ESF 32, 10 meses sem médico. E tem uma discussão grande entre o ESF 30 e o 14, o médico não sabe onde ele é lotado, então ele não vai. Isso aqui é fato, é vergonhoso você defender um absurdo desse. Como cuidar da saúde, quando quem é gestor não sabe nem escrever a palavra saúde preventiva?”, lamentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário