Anuncie aqui

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

MPMA acompanha retorno de aulas na rede municipal de ensino

Objetivo da reunião foi discutir retorno da rede municipal
O Ministério Público do Maranhão está acompanhando o retorno às aulas na rede municipal de ensino, que foram retomadas, de forma remota, desde a última segunda-feira, 24. Em reunião realizada na sexta-feira, 21, com representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e do Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Municipal de São Luís (Sindeducaçāo), sob mediação do MPMA, ficou acertado que a Semed iria garantir a estrutura necessária para as aulas remotas.

Os promotores de justiça que atuam na defesa da Educação, Paulo Silvestre Avelar Silva e Lindonjonson Gonçalves de Sousa, conduziram a reunião. A promotora de justiça Maria Luciane Belo também participou do encontro.

DEBATE

No início da reunião, a presidente em exercício do Sindeducação, Izabel Cristina Pinto Dias, apresentou as demandas do órgão sobre o retorno às aulas. Segundo a representante do sindicato, os professores não possuem estrutura e orientação adequada para oferecer trabalho remoto aos alunos. “Não somos contra o ensino remoto, mas sim como está sendo implantado e imposto aos professores”, disse.

O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, detalhou, em sua fala, ações da Semed para a volta às aulas e afirmou estar à disposição para fazer alterações no plano operacional de retorno às atividades escolares, mas garantiu não cancelar o ano letivo.

A Semed disponibilizou um documento com as orientações sobre a volta às aulas na rede municipal. “Além das preocupações sanitárias, há as diretrizes do Ensino, por isso o documento prevê um currículo mínimo, trabalhando as atividades essenciais, para mitigar as perdas”, informou Moacir Feitosa.

A presidente do Conselho Estadual de Educação, Soraia Raquel Alves da Silva, ressaltou a necessidade de diálogo, união de esforços e orientação aos professores sobre o trabalho remoto. “Esse momento de pandemia trouxe prejuízos ao processo de aprendizagem, mas nós, enquanto gestores, precisamos buscar formas de minimizar isso”, afirmou.

O titular da 1ª Promotoria de Justiça da Defesa da Educação, Paulo Avelar, destacou a importância do debate democrático entre Semed e Sindeducação, afirmando ser necessário um trabalho contínuo para buscar soluções satisfatórias para o momento atual. “O MPMA não tem pressa para a realização de aulas presenciais. Estamos acompanhando a situação e contribuindo para alcançar o bem social de todos”, concluiu. As informações são do MPMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário