Anuncie aqui

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021 às 09:40

Mendonça: É um passo para um homem e um salto para os evangélicos

Em votação apertada, Senado aprova o ex-AGU André Mendonça para o STF. Posse na Corte deve ocorrer ainda neste ano

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Após mais de oito horas de sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e a apreciação do plenário da Casa, o Senado aprovou a indicação do ex-advogado-geral da União André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF). Ele será, na Corte, o ministro "terrivelmente evangélico" prometido pelo presidente Jair Bolsonaro. O pastor presbiteriano ocupará a vaga aberta com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello.

A aprovação de Mendonça foi avalizada por 47 senadores no plenário da Casa. Votaram contra, 32 parlamentares. Na CCJ, o ex-AGU recebeu 18 votos a 9.

A previsão é que a cerimônia de posse no Supremo seja realizada até 17 de dezembro, último dia das atividades da Corte neste ano. Depois disso, haverá recesso, e o tribunal funcionará em regime de plantão.

Após ter o nome aprovado pelo Senado, Mendonça comemorou com um discurso emocionado para seus apoiadores evangélicos. Disse que os protestantes têm contribuído para o crescimento do país e agradeceu o apoio dado a ele. "Queremos dizer que o povo evangélico tem ajudado e quer continuar ajudando este país. Trabalhar por este país e fazer deste país uma grande nação", frisou. "Fazer da Justiça brasileira referência, contribuir para que essa realidade se concretize cada dia mais."

Ele disse saber que será criticado enquanto ministro do Supremo e pastor licenciado da igreja presbiteriana. "Eu sei que virão decisões em que serei criticado, e merecerei, por vezes, ser criticado. Mas podem ter a certeza de que tentarei fazer do meu país um país mais justo", afirmou. "Quero dizer que devo tudo da minha vida a Deus. Eu respiro porque Deus me dá o ar para respirar. Eu penso porque Ele me dá capacidade para pensar. E eu amo porque Ele me amou primeiro." As informações são do Correio Braziliense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário