Anuncie aqui

quinta-feira, 7 de maio de 2020

CCJ da Câmara se reúne por vídeoconferência e aprova dois projetos de combate ao coronavírus em Timon

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Timon se reuniu na tarde desta quinta-feira, 07, e aprovou os pareceres para um projeto de lei e de um projeto de resolução que tratam de ações de combate ao novo coronavírus no município. Esta foi a primeira vez na história da Câmara municipal de Timon que uma comissão se reuniu por meio virtual, com os vereadores Anderson Pêgo (presidente), Drº Tuá (vice-presidente) e Ramon Júnior (relator).

O presidente da CCJ, vereador Anderson Pêgo, destacou que apesar da pandemia do novo coronavírus a Câmara de Timon não diminuiu o ritmo dos trabalhos e continua com sua atuação na fiscalização das ações do poder executivo, agora com enfoque especial às ações para o combate ao novo coronavírus. Para o vice-presidente da comissão, vereador Drº Tuá, os projetos analisados na tarde desta quinta-feira são de extrema importância para o andamento das ações de saúde durante a pandemia no município de Timon.

O projeto de lei aprovado na CCJ é de autoria da vereadora professora Socorro Waquim e autoriza a prefeitura de Timon a criar um abono especial para as categorias que estão trabalhando na linha de frente no combate ao novo coronavírus, como os profissionais de Saúde, Guardas Municipais, Vigilância Sanitária e Limpeza Pública durante o tempo que durar o estado de calamidade pública.

Já o projeto de resolução institui a criação de uma comissão especial, composta por parlamentares da Câmara de Timon, com o objetivo de auxiliar, acompanhar e fiscalizar os recursos dos governos municipal, estadual e federal destinados ao combate do SARS-CoV-2 no Município de Timon.

Para o vereador Ramon Júnior, relator da CCJ e que também participou da vídeoconferência, é importantíssimo o estabelecimento de uma comissão especial para fiscalizar a aplicação dos recursos destinados ao combate a esta pandemia. "Devido ao grande volume de recursos que estão sendo enviados ao município e à urgência de saúde pública, é essencial que a Câmara crie esse mecanismo especial para poder fiscalizar melhor a aplicação desses recursos, para o bem de toda a população".

(Assessoria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário