Anuncie aqui

sábado, 20 de junho de 2020

Radialista Mário Novais deixa o grupo Leitoa e defende candidatura própria do PT em Timon

Segue a debandada no grupo do prefeito Luciano Leitoa
Mais uma importante liderança política de Timon resolve deixar o grupo Leitoa, agora foi a vez do radialista e militante do PT, Mário Novais. O radialista entrou em contato com o titular do Blog do Eduardo Rêgo na manhã deste sábado, 20, para comunicar que estava deixando o grupo do prefeito Luciano Leitoa (PSB). 

Mário Novais afirmou que deixa o grupo do prefeito Luciano Leitoa com o apoio de sua corrente partidária no município onde defenderão a tese de candidatura própria do partido nas eleições deste ano. Mário Novais disse que seu nome está a disposição do partido como pré-candidato a prefeito de Timon. "Estou preparado e a disposição do partido para enfrentar essa batalha que se aproxima", disse Mário Novais.

A tese de candidaturas próprias a prefeito no PT em municípios acima de 100 mil eleitores é defendida pelos deputados federais Zé Carlos da Caixa (PT/MA) e Paulo Teixeira (PT/SP), líderes da corrente nacional “Resistência Socialista”. No Maranhão, cinco municípios estão nessas condições acima de 100 mil eleitores, sendo eles: São Luís, Imperatriz, São José de Ribamar, Timon e Caxias.

Vale ressaltar, que atualmente o PT faz parte da base política Leitoa e desde a reeleição do prefeito Luciano Leitoa, em 2016, um seleto grupo de petistas do município ocupam cargos de 4° e 5° escalão no governo. 

Recentemente, já quase no apagar das luzes do 2° mandato do prefeito Luciano Leitoa, o PT  finalmente foi agraciado com espaço no 1° escalão da gestão Leitoa, o radialista Valber Cruz assumiu a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania-SEMDHC

Mesmo chegando ao 1° escalão do governo Leitoa, uma parte de petistas ouvidos pelo Blog do Eduardo Rego, dizem que a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania tem pouca relevância para a importância do partido no atual cenário político e alguns deles defendem mais espaço no governo. Outros que pedem para não ter seus nomes revelados até cogitam seguir a tese de candidatura própria defendida pela corrente do radialista Mário Novais.

Até 5 de agosto, prazo final para as convenções partidárias, muita coisa pode acontecer. É aguardar e conferir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário